25.12.11

Promessas´para 2012

Não, esta não é uma lista de resoluções de fim de ano. Faz tempo que percebi que essas resoluções não dão certo, todas as vezes que tentei, fracasei feio. Mas desta vez, quero repartir com vocês, virtualmente, a mensagem de fim de ano  que fiz (com minhas próprias mãos) para uns poucos amigos que andam por perto.

Consiste numa garrafinha, daquelas com mensagem dentro, que em priscas eras eram lançadas ao mar como pedido de socorro:

Esperança (5)

É pequenininha, cabe na mão…

Esperança (2)

E dentro dela tem uma mensagem, óbvio:

Esperança (6)

Esperança (8)

E nela, um poema de Quintana, complementado por um meu, escreito em 2007, [e publicado aqui, vai lá ler!]  no auge da minha tristeza, mas também, da minha esperança. Como vocês conhecem o final da história (não o final, final, mas a continuação), podem comprovar comigo que vale sempre acolher e alimentar a Esperança!

Mas… cadê as tais “promessas para 2012”???

Aqui estão: pequenos botões de flores em meu jardim, que a cada dia anunciam que vem coisa boa por aí!!!

Jardim 09-10-2011 026 Onze-horas

Jardim 12-10-2011 030 Azaléia

Jardim 12-10-2011 034 Sei-lá-o-nome (SRD)

Jardim 19-12-2011 011 Outra SRD

Jardim 19-12-2011 058 Íris (essas nascerão amanhã!)

22-11-2011 020 Begônia

22-11-2011 024 Onze-horas

Jardim 09-10-2011 024 Mais uma SRD

Jardim 18-12-2011 (5) Lírio

Campo de Girassóis - 20-07-2011 (15) Rosa

Íris - 07-12-2011 - Bel 005 E, é claro, o Girassol!!!

Sim, ainda tem girassol pra florir, e é um dos “filhos únicos”, plantado sozinho num vaso enorme, mas que não chegou nem perto do “campo-de-girassol-numa-planta-só” que Dinah conseguiu. Desisti de querer ter no meu jardim de varanda os girassóis imensos que vi plantados no chão da Fazenda Juliana, vou me contentar com os de tamanho médio que deixam o amarelo tomar conta da varanda e até serem vistos por quem passa na rua!

Por falar neles, olha o e-mail que recebi de Lile esta semana:

“Tive medo de plantar todas as sementes. Plantas e eu não temos uma boa história de amor desde os algodõezinhos com feijão da época da escola. Peguei só seis sementinhas. Fiz três buraquinhos num dos quintais da antiga horta aqui de casa e coloquei duas sementes em cada. Você falou para regar todo dia, mas não fiz isso. É tanta chuva, mas tanta chuva, que fiquei com medo das sementes se afogarem.

Ontem, resolvi usar o mesmo método com sementes de cereja. Nem ideia se vai funcionar. Mas lá estava eu, debaixo da chuva, plantando as sementes de cereja quando resolvi olhar pro canteirinho onde pus o girassol. Hoje, que não choveu, fui lá fotografar pra te mostrar.

Girassol Lile
Olha que lindinho!
Vou plantar as outras e, quando você chegar, vai ter girassol por aqui.
bjo! muito obrigada!”

Então é isso. Os botões são promessas de que as flores vão chegar.E que se depender de mim, terei sempre todo esse colorido para olhar:

04-12-2011 (17)

13-11-2011 018

30-10-2011 011

30-10-2011 014

Girassol 22-11-2011 040

Jardim 09-10-2011 011

Jardim 12-10-2011 026

Jardim 18-12-2011 (10)

Jardim 19-12-2011 002

 

Jardim 19-12-2011 040

Jardim 20-12-2011  (7)

Jardim 21-12-2011 (1)

Jardim 23-11-2011 003

Jardim 23-11-2011 015

Jardim 25-12-2011 004

Jardim 25-12-2011 012

Jardim 25-12-2011 014

Tudo isso me traz uma reflexão: Não tenho sempre flores “chiques”, como orquídeas. lírios e íris. Elas são caras, sensíveis e “de um dia só”. Mas as simples, SRD, comunzinhas, como as onze-horas e os “matos que também dão flores” são mais resistentes e estão lá, iluminando meu dia todos os dias. E deve ser assim a felicidade: é maravilhoso quando acontece algo fantastique, mas isso não é de todo dia nem é “barato”. Já as coisas simples, que temos tanto e por isso mesmo muitas vezes passam despercebidas… é que constroem a felicidade nossa de cada dia.

E pra finalizar, a canção que desde sempre me anima nas horas tristes: Estão voltando as flores, de Paulo Soledade.

Nenhum comentário: