25.6.12

Meio morta

Não é somente o blog, eu  é que estou meio morta mesmo. Tecnicamente, com dengue. E com tudo o que ela traz junto: febre, dor no corpo, especialmente na nuca e nos olhos, calafrios, e vômito – apesar de não estar conseguindo comer quase nada.

Liguei pra médica no sábado, porque em véspera de São João, eu é que não sou besta de ir pra pronto socorro atrás de mpedico, porque não ia encontrar mesmo. Pois a médica-amiga disse o que todo mundo sabe: muito líquido e cama. Tomar dipirona pra baixar a febre e omeprazol pra proteger o estômago. Adivinha se adiantou alguma coisa? É aquele lance de esperar passar e pronto. Tá, adiantou um pouquinho, hoje já não tive febre.

Mas o pior de tudo é a sensação de “desistir” que bate na gente. Ou em mim, não sei se é em todo mundo. Ninguém me fale em nada a ser feito, porque simplesmente há uma reação negativa. E olha que eu tinha um tanto de coisas pra fazer no final de semana, e hoje precisava aplicar uma 2a. chamada, mas graças à tecnologia e à boa vontade do Coordenador do curso, consegui resolver a coisa sem ter que ir lá.

Estou “tremendo por dentro” (também não sei se sou só eu que sinto isso), com a boca amarga e completamente tonta. E nem dormir direito eu consigo. Acho que estou mais do que meio morta, estou 3/4 morta. Se piorar eu aviso.

Nenhum comentário: