13.10.12

De volta pra casa

 

Mudaram as estações, nada mudou
Mas eu sei que alguma coisa aconteceu
Tá tudo assim tão diferente

Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar
Que tudo era pra sempre
Sem saber, que o pra sempre, sempre acaba

Mas nada vai conseguir mudar o que ficou
Quando penso em alguém só penso em você
E aí, então, estamos bem

Mesmo com tantos motivos
Pra deixar tudo como está
Nem desistir, nem tentar agora tanto faz
Estamos indo de volta pra casa

Esta música está na minha cabeça desde ontem. A última vez que tinha ouvido foi semana passada, na Sky MPB. Mas é desde ontem que ela está no repeat da playlist mental, e por um motivo muito forte. Cada frase da canção me diz tanta coisa… mas a última delas é a mais clara. Meu filhote está voltando, chega amanhã!

Depois de uma despedida, depois outra (contadas aqui) e num conjunto de situações que não consigo explicar agora… a casa vai voltar a ter mais um habitante. Passei parte da noite praticando o desapego para fazer aparecer espaço para as coisas dele. Muita coisa vai mudar na minha vida, na de Marido mas principalmente na da criança que vai começar a trabalhar pela primeira vez. Digo “vai começar a trabalhar” porque sou uma mulher de fé. Na verdade ele está vindo para uma entrevista de emprego. Se der certo, maravilha. Se não der, ele passa uma semaninha conosco aqui, e depois volta à vida de antes. Como diz Tâmara… vamos acompanhar.

Boa noite… e boa sorte! (Já que estamos lembrando os velhos tempos…)

Nenhum comentário: