7.2.13

Notícias do Front

O título é esse mesmo, porque estou numa guerra. Depois de receber resultados de exames feitos depois do piripaque (que alguns acharam que era piti, dengo, ou seiláoquê), tenho que lutar para baixar a taxa de triglicerídeos, já que o colesterol não pôde ser medido (!!!) porque a tal taxa que deveria estar abaixo de 150 mg/dL está em 407. Olha a situação da pessoa:

07-02-2013 011

Mas a comparação com a guerra não pára por aí. Para encarar esta luta, não posso comer carboidratos, gorduras nem açúcares. Significa: PASSAR FOME.

Ontem, logo após passar no laboratório, fui a uma caranguejaria, comemorar o aniversário de Miliane. Acompanhem a situação da pessoa:

Tudo bem que esta cara de brava foi pose, eu me diverti muito na noitada de meninas, mas foi assim mesmo. Não comi nadica de nada, Mirian e Miliane estão aí pra provar. Em compensação me acabei em duas jarras de água de côco, que foram o meu jantar. Em casa comi duas fatias e melão e um restinho de granola.

Cia do Caranguejo 06-02-2013 029

Hoje vou levar os exames no endócriono, e tentar encontrar uma nutricionista. Mas além disso, alguém aí pode me ajudar com dicas para baixar as taxas sem morrer sofrer DEMAIS?

O pior é que o colesterol alto é herança genética, a família de mamis é o “Clube dos Infartados”, e pelo jeito, eu sou mais Guerra do que Silveira. Bléh.

Além disso, as taxas hormonais da tireóide estão completamente bagunçadas. Acreditam que estou, no momento com HIPERtireoidismo? Ah, vá! Desgraça pouca é bobagem, vou dormir, que é melhor!

 

PS- Quem falar em exercício físico terá meu completo desprezo. Sou uma pessoa sem tireóide e com o joelho podre, que faz pilates. E isso é o máximo que consigo.

Nenhum comentário: