21.2.13

O Carro Invisível

Daí que eu descobri que Delicinha é o Carro Invisível. Tudo bem que seja invisível para cachorros, e guaiamuns (na estrada Ilhéus-Itacaré), eu até entendo. Animais podem ter deficiência visual ou de percepção. Mas ultimamente está demais. Motos, bikes, pedestres… ninguém enxerga o coitado, mesmo com os faróis acesos durante o dia (tentando gritar: “ei, estou aqui, estou passando!!!”)  e pisca-pisca ligado dando sinal que vai dobrar à direita ou esquerda.

Ele já está complexado. Mas piora quando vê que é invisível perante seus iguais também. Outros carros vão entrando na frente dele em cruzamentos, como se ele não estivesse ali.  Mudam de faixa como se a faixa estivesse vazia. Dão ré como se não aparecesse nada no retrovisor. Ônibus e caminhões, então… Mas “coisa grande” Delicinha respeita, e sai de baixo, mesmo se estiverem vendo. Só que a cada dia piora a situação do coitado.

Semana passada ele parou pra dar passagem a um casal numa pista movimentada. Cortou luz, avisando que eles podiam passar. Os carros que vinham em sentido contrário foram obrigados a parar, e o casal agradeceu aos outros carros, mas não a Delicinha. Digam se é ou não é pra ficar complexado???

A rua em que ele tem sua garagem é transversal de uma avenida maior, onde é necessário cruzar a rua. Ontem ele ficou cortando luz (e atrapalhando a passagem de quem vinha atrás) pra muuuuitos carros, ônibus e motos, mas todos seguiram sem fazer a gentileza de dar passagem. Somente uma única moto, pilotada por uma garota, deu “licença” pra ele. Mas ela era a última da fila, depois dela ele poderia passar em paz…

Ele não sabe mais o que fazer. Alguém dá uma sugestão? (Que não seja procurar um psicólogo de carro, porque o plano de saúde dele não cobre!)

PS- Mais histórias de delicinha Aqui.

Nenhum comentário: