9.4.13

Profissão de fé – compartilhando o post da Fabi Mesquita

Pedi permissão à Fabi para copiar literalmente o post dela aqui no meu blog, porque ela encontrou as palavras certas para dizer o que eu queria há muito dizer sobre tudo isso que está acontecendo nos últimos tempos, de Malafaias, Felicianos, Jean Willys e afins.

A Fabi mora no Vietnam, e eu a conheci do mesmo jeito que conheci a Bah, no fundo, no fundo, por causa da Inaie. Que ela é uma pessoa especial, eu percebi desde nosso primeiro contato. Mas a cada dia descubro que ela é ainda mais especial, e que temos uma afinidade grande de pensamentos, sentimentos e… FÉ.

E o Vietnam entra na minha lista prioritária de viagens, só pra ter o prazer (PRAZER, exatamente isso que a palavra quer dizer!) de abraçá-la, beijá-la, acarinhá-la e dizer que TAMO JUNTO! Fabi disse com todos os efes e erres o que eu queria dizer. Sou tudo isso  e tenho essa mesma fé, torta mas inabalável, e questionada por muitos, até pelos que eu mais amo. Mas estou em paz com o Pai ("seja a paz de Cristo o juiz em vossos corações") e minha relação com Ele se fortalece a cada dia.

Do texto abaixo, só retiraria a parte das fadas e da cervejinha, que nunca me interessaram, mas no mais… assino embaixo e reconheço firma, sabendo que, com isso posso escandalizar alguns, provocar estranhamento em outros, e me expor a críticas de ainda outros. Não tem importância. Sou eu, é assim que eu penso, é assim que eu sinto, é assim que eu creio. E nem digo “sinto muito” se você não concorda. Eu sinto, sim, por tudo que vem acontecendo, pelas intolerâncias de parte a parte, e pelo nome de Cristo estar sendo mal usado por pessoas que, certamente vão ouvir dele: “Nunca vos conheci”, na Hora H.

Finalmente decidi quebrar meu silencio...
Apesar de ser super acelerada para muitas coisas acho que para outras eu sou um tanto lenta. Demorei um montão para me manifestar sobre os problemas no PT e agora mais um tempão para falar sobre o que penso e sinto sobre a atual situação da igreja brasileira.

Para começar, quem sou eu para julgar seres humanos ou para fazer analises conjunturais de profundidade?

Não sou nada. Sou a titica da galinha ou menos que isso, mas como diz um poema de Fernando Pessoa, “Não sou nada. Nunca serei nada. Não posso querer ser nada. À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo”. Então é exatamente isso que sou, e há outra coisa dentro dessa que sou, que não mudará.

Eu sou cristã. Não quero rótulos, legendas, subtítulos nem coerência (visto que pra ser coerente muitas vezes nos tornamos absolutamente hipócritas).

Não quero carregar o titulo de evangélica, protestante ou crente, porque isso são termos limitantes e capciosos, ainda mais nos dias de hoje, mas sim, eu sigo cristã. E sou uma cristã assim, torta, falha, errada e confusa.

Mas porque decidi a essa altura da vida fazer essa “profissão de fé” ?

Porque ver a maneira preconceituosa com o qual os cristãos tem sido tratados, me fez crescer em meus brios. Atiçou meu senso de tribo, meu sentimento de irmandade.

Não que eu não saiba e não compreenda perfeitamente as razões pelas quais temos sido odiados pelo mundo, e o problema não é ser odiado, porque a bíblia já havia previsto isso, mas o que muito me entristece é saber que estamos sendo odiados pelo motivo errado.

Devíamos ser odiados por enfrentar os poderosos desse mundo. Devíamos ser odiados, por proteger as baleias dos baleeiros, por enfrentar os pedófilos e proteger as crianças, deveríamos apanhar da policia nas passeatas por dignidade e justiça, devíamos passar frio nas madrugadas por proteger os moradores de rua, os abandonados e os desvalidos. Devíamos estar salvando crianças bruxas, libertando mulheres da violência domestica, amando desmesuradamente a todos sem distinção.

O mundo esta caindo na cabeça, as pessoa estão morrendo de fome (seja de alimento ou de amor), doenças se espalham, miséria e violência.

Tanto para fazer, tanto para lutar, mas NÓS OS CRISTÃOS estamos muito ocupados em sermos os arautos da moral e dos bons costumes.

Nos esquecemos que relacionamento com Deus é uma coisa absolutamente pessoal.

Queremos dar pitaco nisso como se fossemos o próprio Espirito Santo (a Bíblia não diz que é ele que convence?) E também não é essa bíblia que diz que estamos aqui para sermos servos e não juízes?

Então porque diabos (diabos mesmo!) estamos gastando o nosso precioso tempo de pregar o evangelho, de curar, de salvar de levar as boas novas, para ficar questionando as escolhas alheias como se tivéssemos algum direito de fazer isso.

Escolhas são pessoais. Nada é mais soberano do que o Livre Arbítrio. Atentem-se para o fato de que o Livre Arbítrio é uma coisa tão séria, que o próprio Deus TODO PODEROSO não pode revoga-lo.

E se Deus não pode interferir no livre arbítrio dos seus, porque você acha que pode?

As pessoas tem o direito de escolher time, profissão, partido, religião. As pessoas tem direito de assumir sua orientação sexual, sua vertente ideológica, onde vão passar as ferias!

E claro, as pessoas também tem o direito de discordar dessas escolhas, o que ela não tem é o direito de dar pitaco, de julgar, de fazer lavagem cerebral. Julgar essas pessoas, deu a elas o direito de nos julgar também. E somos bem feios não somos?

Achamos que não devemos nos sentar a mesa com os escarnecedores, e elegemos como escarnecedores o gay, a puta (falei palavrão e ai?), o “drogado”... e dai achamos tão bonitinhos ficar em gostinhos cantando musiquinhas e batendo palminhas ritmadas, com nossa piadinhas sem graça e nosso crentês (com circunflexo né) e de mau gosto. Não nos preocupamos em tirar da nossa mesa o fofoqueiro, o ladrão, o corrupto, o mentiroso, o ganancioso, o falso profeta, a santa do pau oco...

Gastamos um tempão fazendo discursos vazios. Falando besteira.... eu já ouvi de um infeliz que a madre Tereza de Calcutá não ia pro céu porque era católica.

Hello!! Se a madre Tereza de Calcutá não vai pro céu, você muito menos!!

E não me venha com argumentos sobre a salvação vir pela fé’e não pelas obras, porque todo “evangélico” que se preza, já decorou essa cartilhinha.

A questão é, se você é mesmo servo do Deus altíssimo, geração eleita, sacerdócio escolhido e mais um monte desses jargões de “crente” que agora estão na moda (seja para o bem ou só por gente que ri de nós), então me explica porque você gasta a sua vida olhando a banda passar. Se você está tão cheio assim da presença de Deus, levanta a bundinha da cadeira e vai fazer algo pelo próximo. E definitivamente, fazer algo pelo próximo não é fazer sermão sobre a má vida que ele escolheu.

Respeite a relação intima entre Deus e seus filhos. Esteja lá à disposição, haja com compaixão, fale dos planos maravilhosos de Deus pra toda a humanidade e seja um arauto dele lutando contra as verdadeiras iniquidades desse mundo que são a fome, a miséria, o abandono, a violência, a pedofilia, os maus tratos a seres humanos e animais, os crimes ambientais...

Faça alguma coisa, meu irmão.

Eu não sou nada. Já fiz coisas muito tortas na vida. Não sou a santa do pau oco, porque nem santa eu nunca disse que sou. Muita gente se decepciona com tipo de crente que eu sou. Implica com a minha cerveja, meu gosto musical, meus amigos bicho grilos e porra loucas. Minhas AMIGAS putas, meus amigos gays. Minha paixão por fadas, minhas puladas de cerca contra a minha própria fé. Minhas incoerências (como diz minha amiga Rejane Machado, dentro de mim tem uma puta e uma santa, quando uma se deita a outra levanta). Minha incompreensão quanto a intolerância religiosa, minha discordância em não aceitar aqueles que são diferentes de nós, e essa mania de esquecer que o legado da lei já foi substituído pelo da graça há muito tempo.

Eu não sou ninguém para falar em nome dos evangélicos, mas esse tal Feliciano muito menos.

E esse Silas Malafaia? E tantos outros mal intencionados e destruir o evangelho com o veneno ácido de suas línguas.

Eu sou errada, porra louca contraditória, briguenta, encrenqueira...mas eu amo gente.

Eu amo gente, eu amo bicho, eu amo arvore, eu amo até fada que não existe.

E porque eu amo eu sou de Deus (por isso sereis conhecidos como meus filhos, por amarem uns aos outros). Isso talvez salve meu dia... (e quiçá um dia salve a minha alma !).

O amor resgata, e salva, por isso quando vejo homens “ de Deus” cheios de julgamento e veneno nas suas línguas eu me arrepio ate a alma, porque sei de onde esse tipo de gente vem.

A Intolerância tem levado o mundo ao caos. A gente que anda mundo afora entende isso numa medida que quem nunca saiu do quarteirão não consegue entender.

Imaginar que cristãos foram decapitados na indonésia a caminho do culto, ou muçulmanos em países católicos que são privados de alimento e vacina, simplesmente porque não são cristãos, ou budistas que incendeiam casas muçulmanas (sabia disso?) porque não toleram o islam, ou comunistas que encarceram cristãos, ou gays espancados com lâmpadas, mulheres mutiladas, trabalhadores espancados.

Tanta coisa pra se fazer e só faz um exame de consciência:

Se Jesus estivesse hoje no Brasil, ele estaria fazendo uma cruzada pela moral e os bons costumes? OU estaria lá no Congresso Nacional dando chicotada na deputadaiada toda?

Estaria fazendo discursos anti gay ou socorrendo as criancas miseráveis recrutadas pelo trafico de drogas?

O poder seduz né?

Todo mundo tinha que assistir “O Senhor dos anéis”. O quanto de cristianismo autentico há nos ensinamentos desse livro.

Pelamor! O cara faz chapinha no cabelo! É um poço de vaidade e ego!

E fala no meu nome!

NO MEU NOME!

Não! Não fale! Você não me representa, você não representa o povo evangélico! Você no máximo representa uma pequena parcela das igrejas neo-pentecostais, mas representar o povo de Deus???!!! NUNCAAAAA!

Pronto! Falei! Desopilei meu fígado! E se você, caro leitor, é daquela turminha que fica no meu facebook só para fuçar meus defeitos, certificar-se do quão mundana e imunda eu sou, pronto! Não precisa mais elocubrar, correr atrás de provas ou buscar meio comprobatórios da minha mundanice.

Esta tudo ai escancarado. Eu sigo amando muçulmanos, hindus, hare krishnas, putas, gays, anarquistas, ateus, comunistas, artistas, feministas e revolucionários.

Não mudei nada não.

Tornei-me uma mãe de família com muito orgulho de continuar sendo essa ai que você sempre considerou a escória. (esclarecimento ao leitor: minha vida crista nunca foi exatamente um passeio. Ate sair do Brasil e encontrar gente mais esclarecida –e quer saber, muito mas muito espiritual mesmo! – eu comi o pão que o diabo amassou dentro da igreja evangélica. (mas olha irmão, pode preparar o engov, que se a bíblia estiver certa, você vai ter que me aturar por uma eternidade lá no céu...rs)

Alias, isso não vai mudar...sou mundana demais pra ser cristã e carola demais para ser mundana. (talvez por isso o mundo das fadas me seja tão necessário, nesse mundo aqui, não tem lugar pra mim não).

No entanto agora que derrubei o caminhão de melancia na minha relação com meus irmãos e com a minha igreja (a igreja de Jesus e não nenhuma denominação em especial) eu quero ter uma palavrinha com você que gosta de tratar crente como a escoria da humanidade.

Eu tô horrorizada com a quantidade de piadinhas maldosas e de mau gosto, contra cristãos evangélicos que tem circulado pela net hoje em dia. E espalhadas por pessoas esclarecidas, inteligentes, supostamente revolucionarias e batalhadoras ferrenhas pelo direito a diversidade.

Escuta gente, direito à diversidade, é direito à diversidade. Não é pra fazer piada sobre “viado” e tampouco piada com a moça que decidiu casar virgem. Liberdade é ter direito ao tesão e à virgindade.

Liberdade é uma questão de respeito as decisões, lembra?

Comecei esse texto falando sobre isso. Que diversidade é essa que não se permite ser ridicularizada, mas que ridiculariza?

Isso é fazer igual só que ao contrário!

Eu entendo que “ do rio que tudo arrasta, se diz violento, mas não se diz violenta as margens que o oprimem (Brecht). “

Mais compaixão galera!

Esta faltando respeito e compaixão!

É uma era de intolerâncias. Eu abomino a homofobia e acredito sinceramente no amor! Mas odiar o povo cristão e colocar todos nos num saco só, é tão burro quanto ser homofóbico.

As piadas que circulam no FB alimentam estereótipos negativos sobre cristãos:

Todo crente é ladrão, ou burro, ou ignorante, ou bitolado ou analfabeto, sem senso crítico etc..

Tem dó gente! Isso é preconceito!

Não quero acreditar que a gente vá combater preconceito com preconceito.

Pelo amor de Deus. Esse pais tem sim pastores mal intencionados, ladrões e corruptos, mas gente assim também tem no Candomblé, no Kardecismo (quem não lembra do amigo de Chico Xavier que estava cobrando lugar na fila, sem que o médium soubesse), também tem no Congresso Nacional, e nas ONGs? AAAAAHHH as Santas Ongs...está cheinho de picareta, INGs (indivíduos não governamentais) e ate ONGs aparentemente sérias, lavando dinheiro, desviando verba.

Ser sacana e ladrão não é privilegio desta ou daquela religião e nem mesmo de direita ou esquerda.. taí o mensalão do PT e a privataria tucana do PSDB pra mostrar que desonestidade não escolhe sexo, religião e nem ideologia.

Tratar os pastores evangélicos como uma gente sem escrúpulos é adentrar em uma generalização muito perigosa.

A maioria dos pastores que eu conheço, dá um ralo danado.

Conheci um pastor que era da área de saúde que abandonou o consultório para desenvolver um projeto social nas palafitas. Desviava de tiro de traficante pra ir na favela levar comida e alfabetizar, vendia tortas que a esposa fazia pelas ruas, para sustentar a família, com duas meninas pequenas. Estava longe de ser um anjo de candura. Era durão, foi um dos que implicou com meu jeito pá virada de ser, mas tem meu respeito profundo.

Nas Filipinas conheci pastores que viviam com um salario ínfimo. Atuavam junto a uma congregação miserável e ganhavam pouco mais do que um salario mínimo brasileiro para estar ali sujeitos a todo tipo de provação (todo tipo mesmo! Tufão, terremoto, terrorismo, etc.) na Indonésia, um pastor saiu “catando” crianças abandonadas na rua e levou todas pra casa dele. Hoje ele tem mais de dez filhos. Todos estudados, felizes e amados. Em São Paulo mesmo ha um casal que adotou 16 filhos. Um deles era marginal e espancou o pai que o adotou e o desafiou: Agora pode me devolver também...e o cara disse: Eu não posso devolver um filho!

Ah gente, me desculpa, mas isso não é pra qualquer um... o tio da minha amiga, levava pra casa prostitutas e travestis doentes e abandonados. PRA CASA DELE!!! Você levaria?!!

Hoje moram com ele mais de uma de dezena de pessoas que já não passam mais fome, violência ou desamor.

Isso é pouco para você?

O povo de Deus (que segue a Deus de verdade, é um povo do bem, cheio de amor, de vontade de fazer o bem (embora as vezes faça o mal, afinal todos nós somos apenas seres em construção) e muita vontade de ajudar.

É por isso que faço aqui minha milionésima profissão de fé...(de fé torta mas persistente). Eu que brigo tanto com essa igreja, que detesto tanto como ela se comporta em tantos momentos, que já sofri tantas decepções e desprezos, podia encontrar nesse momento, o momento exato para pular do barco..Fácil, fácil, mas muito covarde.

Eu sigo crendo em um Deus de misericórdia, que nos criou a todos, e que nos ama, embora as vezes perca as estribeiras e mande dilúvios e vulcão para “controle demográfico de gente do mal “ rs.

Eu amo esse Deus que na minha fé, enviou um filho de coração tão afável que escolheu nasceu nosso irmão e não nosso chefe. Esse ser humano tão doce, porem tão forte. Que acolhia as crianças e acoitava os vendilhões. Esse cara feminista, revolucionário, que chutou o pau da barraca e fez servos e senhores caminharem lado a lado.

Sou apaixonada por esse Jesus e a Ele eu entrego minha paixão por fadas, minha arrogância, minha cervejinha, meu “fogo no rabo” e tudo que me faz eu, porque eu sei que ele me ama apesar de mim.

Você pode ate duvidar que esse cara seja o filho de Deus, mas você não pode negar o legado que esse homem deixou à humanidade.

Ah Senhor, perdoa-me por ser tão inconsistente, contraditória e infiel, e perdoa também a tua igreja por ser tão arrogante e sem tato. Ajuda-nos a amar sem reservas, e a lutar por um mundo mais justo.Infelizmente, movimentos como a teologia da prosperidade e outras correntes teológicas norte-americanas e super capitalistas, tem destruído verdadeiro sentido do evangelho, que é simples e bom, transformando-o num espetáculo grotesco de neo capitalismo espiritual, mas não podemos generalizar. Embora enfrentemos essa praga neoliberal dentro das nossas igrejas, ainda temos muita gente do bem tentando acertar. É verdade que há lobos em pele de cordeiro, mas há muito, muito muito mais cordeiros do que lobos.

A maioria dos pastores vive na pindaíba, e a maioria das igrejas tem mesmo que fazer noite da pizza para pagar o aluguel e a conta de luz no fim do mês.

Que eu seja uma dessas pessoas malucas. Que minha porta nunca se feche ao desolado e que eu não me canse de amar o ferrado, o abandonado e o desprezado. Que eu lute por essas minorias em todas as instâncias que eu puder, porque o Deus que eu creio, me fez assim desse jeito.

Fico aqui pensando...a maioria dos fiéis rala um bocado para conseguir manter a igreja de pé...para a galera que trabalha em ONG, isso é tão diferente assim? Vocês sabem como é difícil manter as portas abertas em tempo de crise.

O Brasil também está cheio de ONGs que nadam em grana, que tem financiamento internacional, e só Deus sabe de que maneira algumas delas aplicam o dinheiro mas ninguém faz piada com isso. É politicamente incorreto né? Mas de crente pode... nós somos a bola da vez...

Todo mundo tira sarro do dízimo do crente, mas ninguém comenta que partido politico cobra 20% ao invés dos dez que o crente dá, né?

Eu fico muito triste de ver pessoas sérias e comprometidas com as causas da luz, gente batalhadora e de bom coração sendo humilhada por sua fé, por causa de uns e outros que sequer nos representam. Eu mesma, por pior cristã que seja, não mereço essas piadinhas infames que circulam por ai, e que geralmente são postadas por companheiros que apregoam aos 4 ventos o respeito a diversidade.

É aquela coisa de que todos são iguais, mas uns são mais iguais dos que os outros...

Não pode, gente, quem já foi discriminado, não pode discriminar.

A “igreja” fez por merecer? Talvez...mas de que igreja estamos falando ? da igreja do pastor Feliciano ou do Silas Malafaia? E por um acaso eles são A igreja desde quando?

Ha falhas e excessos sim, mas não vejo como combater fogo com fogo possa ajudar a promover o respeito a diversidade. Esse preconceito e ódio aos crentes tem levantado uma onda de bullying e assedio moral muito ruim e o mundo não precisa desse tipo de coisa. Ao invés de matar as ovelhas todas, vamos expor o lobo e salvar as ovelhas .

Gente como o Tonico Pereira e a poderosa Fernando Montenegro foram geniais ao protestar contra o Feliciano beijando colegas do mesmo sexo na boca.

Foi uma provocação arretada, mas ainda assim foi amor. Ninguém precisou agredir ninguém.

Amor pra todo mundo! Chega de intolerância, seja do lado de lá ou do lado de cá.

“Uma pessoa boa quer amor, uma pessoa má quer amor. Quer amor de verdade.Todo mundo quer amor, todo mundo quer amor de verdade” (titãs)


PS- Mais um post sem correções..Tenho que postar assim mesmo, sem revisar, senão perco a coragem de publicar...seja o que Deus quiser..deem um desconto para as 4 da manha e pro teclado sem acentos... :)

Fabi Mesquita, 08/04/2013

PS do PS - Eu coloquei os acentos! (Bel)

Nenhum comentário: