5.5.13

Inferno astral? Quem viu?

Pois é. Daqui a uma semana é o MEU DIA, que divido com o Mr. Lemos e a Alcy, aqui do mundo blogueiro, e outras tantas pessoas que não andam por aqui. O que significa que eu deveria estar no tal inferno astral. Digo deveria porque, tal como no ano passado e no anterior, eu só tenho o que agradecer, um tanto de coisas boas que tem acontecido no mês anterior ao meu aniversário.

A semana passada foi especialmente cansativa, por conta de ser semana de provas e semana-de-corrigir-provas, mas o fim de semana compensou. Estava precisando desopilar, conversar com gente inteligente (Lile, lembra do comentário que você fez?) e Mirian me chega aqui em casa com presente duplo (de niver e de dia das mães antecipado), e me leva (literalmente) pra passear, comer caranguejo e fotografar!

        

        04-05-2014

foto-001

Depois, mais um passeio fotográfico com Marido, muito chamego, cineminha (Iron Man 3) e sushi pra encerrar a noite.

04-05-2015       foto (1)-001

      

SE tivesse algo ruim, por conta do tal inferno astral, esse final de semana me fez esquecer tudo que se encaixasse na categoria coisa-não-tão-boa.

O dia hoje foi todinho dentro de casa, mas igualmente prazeroso. Dormir até o sono acabar, assistir maratona de Revenge no canal Sony, almoçar “cabeça de robalo” (#SóOsFortesEntenderão), e pra completar, fechar o dia ganhando presente de aniversário!

Quem me conhece sabe que não dou a mínima pra datas comerciais, mas o aniversário, pra mim, não é comercial, apesar dos presentes. Aniversário é “O” dia de cada um. É aquele dia em que, na nossa tradição doméstica, o aniversariante faz o que quer, e SÓ o que quer. Escolhe o cardápio e o programa do dia.

Nos três últimos anos, temos comemorado os nossos, Marido e eu (são são 17 dias de diferença), viajando. E eu estava ficando frustrada porque este ano a programação de viagens não estava contemplando nossas datas. Até que hoje decidimos ir passar o sábado/domingo em Barra Grande, península de Maraú, a uns 110 Km daqui (sendo 45 destes em estrada de chão).

Barra Grande é uma lugar belíssimo, e apesar de ser tão próximo, nem eu nem Marido conhecemos. Assim, juntando a fome com a vontade de comer, ganhei de presente esse bate-e-volta, Conto tudo (ou quase!) quando voltar.

Enqunto isso, vou continuando a colocar a vida em dia, que os 15 dias da viagem ainda estão me rendendo pagamento de trabalho!!!

Nenhum comentário: