15.8.13

Divagando

"Acontece que duas crenças perigosas nos acompanham desde a infância. A primeira é que, se fizermos tudo certo, a vida vai ser tranquila e o mundo, aconchegante como o colinho da mamãe. A segunda é que tudo de errado é nossa culpa ou, pior, culpa daquelas pessoas malignas que discordam de nós. Não conseguimos aceitar que coisas ruins acontecem aleatoriamente a qualquer um." *

Não nego. Já me perguntei váaaarias vezes “POR QUE????” ao ver coisas dando errado para pessoas que fizeram “tudo certo”. E também precisei de muito tempo pra entender que na vida “não é nada pessoal”, isto é, coisas ruins acontecem com qualquer pessoa, independente de que essa pessoa tenha provocado.

Não estou negando a realidade do plantar-e-colher. É certo que a gente colhe o que planta, é impossível plantar mamão e colher manga, mas às vezes um caqui bem maduro cai em nossa cabeça, ou ficamos diante de uma jaca mole e visguenta, que apesar de não termos plantado, está ali na beira da estrada, à nossa espera. Podemos comê-la ou pisar nela, e as consequências podem ser desastrosas em qualquer uma das escolhas. (PODEM SER, não necessariamente serão.)

Ao mesmo tempo que acho injusto ver pessoas “boas” sofrendo e pessoas “más” se dando bem, ainda acredito que em algum momento da vida (ou depois dela) isso vá se resolver. Ainda acredito.

 

* Carla Ceres em Digestivo Cultural.

5 comentários:

Carla Ceres disse...

Valeu, Bel! Também fico indignada de ver os maus se dando bem. Por isso tento acertar o passo deles sempre que posso. Mas o que gosto mesmo de fazer é dar uma forcinha pros bons, quer estejam sofrendo ou não. Aplaudir quem tem valor é uma delícia. Beijos e obrigada!

Bah disse...

Eu tb , dentro de mim, acredito, que mais cedo ou mais tarde isso vai acontecer pra todo mundo. Mas também acredito que isso é uma coisa que temos que ter como afirmação para ser um consolo. Infelizmente, muita gente ruim continua se dando bem na vida, são descobertos muuuito tempo depois ou até mesmo depois que morrem, mas do que adiantou? A melhor vingança é aquela do destino, mas seria melhor se a pessoa q sofreu visse isso. Não digo que a pessoa ruim não pague, pagou do jeito dela de alguma forma, q a pessoa prejudicada nunca vai saber, mas o ideal seria mostrar que há justiça divina sim rs

Kisu!

Unknown disse...

Bergman diria: “É o silêncio de Deus, Anabel.”

Deixa de lado a pipoca e vai assistir A FONTE DA DONZELA e LUZ DE INVERNO.
http://www.youtube.com/watch?v=v8CF3D6cFOc
http://www.youtube.com/watch?v=oZUoT3CY6Lc

Unknown disse...

Bergman diria: “É o silêncio de Deus, Anabel.”
Deixa de lado a pipoca e vai assistir A FONTE DA DONZELA e LUZ DE INVERNO.
http://www.youtube.com/watch?v=v8CF3D6cFOc
http://www.youtube.com/watch?v=oZUoT3CY6Lc

Neanderthal disse...

Oi Bel,
O sentimento de injustiça me incomoda. Mas tem que ser algo em grave para gerar em mim algum tipo de ressentimento. Afinal, a via é complexa, nem tudo depende de mim e coisas boas e ruins acontecem o tempo todo! Não posso achar que tudo que não me favorece é pessoal e se existe gente ruim se dando bem, é porque tem uma corja de malandros, de gente safada tirando proveito disso e dando cobertura. Isso é revoltante mesmo!
Por isso que sou contra fazer vista grossa para os erros das pessoas. A impunidade gera nas pessoas a confiança de podem insistir no que é errado que nada vai acontecer.
Beijos