1.10.13

*respira fundo*

Setembro, apesar de se anunciar bem, não foi tão gostoso quanto eu imaginava.

Chateações várias, pesos maiores que as costas que os carregam, planos não concretizados… isso sempre acontece, seja lá que mês for. Mas esse setembrinho foi pior do que o normal.

Senti a morte próxima de pessoas amadas, e isso me doeu muito. Doeu pela impodtência diante da inexorável, doeu pela dor do outro (“como se a dor que ele sente doesse mais em você…”), doeu pela distância, pela impossibilidade de um abraço…

E, apesar de encarar cada início de mês  apenas como um momento de recomeço ou de avaliação e tomada de posição, sem nenhuma preferência por qualquer deles (exceto a dupla abril-maio, que marca nossos aniversários), gostei do que minha amiga Karine escreveu, e, com a devida autorização, fiz minha adaptação para Outubro de 2013.

Outubro, querido outubro, chegue desbancando o frio, levando-o embora pelos cabelos de vento gelado, se for preciso, para que os botões de minhas roseiras consigam desabrochar sem secarem antes de abrir.

Traga de volta o sol, o calor, a luminosidade, o suor, as risadas à beira da piscina ou do mar, regadas a água de coco e com um caranguejinho pra acompanhar.

Se der, traga também uma tia Anastácia, que nem precisa ser tão boa na cozinha, mas deixando minha casa em ordem já ta valendo.

Não permita que a insônia volte, mas me dê noites de sono profundo e reparador. Leve embora a ansiedade, que não leva a nada. Mas deixe ficar a inquietação de quem quer “dar um jeito nas coisas”.

Não precisa me trazer muito mais dinheiro, já tenho o suficiente pras minhas necessidades sem me tornar uma consumista insuportável, mas pode me trazer sorte suficiente pra ganhar sozinha na mega sena acumulada, o dinheiro será muito bem-vindo para realizar sonhos não somente meus, mas dos que amo.

Leve embora os quilos qe tenho a mais, me trazendo disposição suficiente pra eliminá-los, seja na atividade física ou fechando a boca na hora certa.

Acho que pra um mês só, ta bom. Por enquanto é isso que tô merecendo [acho].

Agora, se vc não puder me trazer nada disso, trate de ir embora logo porque já tô cansada de meses que só trazem expectativas. Agora eu quero os que levantam a bunda do calendário e fazem acontecer!

 

 

 

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=692483894114629&set=a.449100775119610.115712.100000590750194&type=1&theater&notif_t=photo_reply

6 comentários:

Ge Bolognani disse...

Ah, lindona. Que outubro traga tudo de bom... também ando com minha cota de decepções, frustrações e chateações (grandes ou pequenas) cheia. Boa a cartinha, gostei. Bjks.

Kadija Teles disse...

Trazer calor? Pelo amor de Deus.. Isso é praga, kkkkkkk. Vou orar por vocês.. Bjs

Kadija Teles disse...

Trazer calor? Pelo amor de Deus.. Isso é praga, kkkkkkk. Vou orar por vocês.. Bjs

Carla Ceres disse...

Setembro foi meio barra pesada aqui, também, Bel. Deu vontade de mandá-lo embora a vassouradas. :) Parecia que não terminava nunca. Mas tudo bem, outubro promete se comportar. Beijos!

Anônimo disse...

Perspectiva da morte: humano fardo irrecorrível.
Porém, sem essa sentença sob sursis que recebemos no momento em que nos dão à luz – diga-se de passagem, à nossa revelia – que graça teria a vida?
É isso, só isso e conviva com isso.
Abração.

Bah disse...

Não tenho do que reclamar dos meses que se passaram, aliás, do ano, apesar de estar estagnada... mas o tempo realmente está voando :(

Kisu!