30.11.14

Reunião de família

Esses dias li um post de Lile contando sobe a reunião dos Borges, e de como eles riram, comeram e se emocionaram juntos. Comentei lá que ela fazia isso pra colocar na gente o desejo de ser daquela família…

Eu não quis dizer com isso que minha família não é tão divertida, gastronômica ou emocionante. Mas ultimamente tenho sentido falta de estar com os meus. O tempo tem sido curto, saio pra trabalhar às 12:30h e retorno às 22:30h, 23h… durante as manhãs só quero dormir. Até pra ir na casa de meus pais, que é no apartamento acima dos meus, não tenho ânimo. Tenho me sentido “solitária”, mesmo passando os dias rodeada de gente. Sinto falta de papos relaxados ou tensos, divertidos ou sérios, de rir junto ou de chorar com minha família em todos os âmbitos.

Mas esta semana fui premiada com um mini-encontro de família.

Na manhã de quinta, minha prima Marta chegou, e sem condições físicas de realizar a caminhada de sempre [aka cansaço nas pernas], saímos de carro e tomamos banho de mar, na Praia do Cristo. A água não estava tão limpa, mas não liguei. Conscientemente preferi a sujeira que vinha dos rios à “sujeira de energia” que sentia em meu corpo. Papeamos por mais de uma hora dentro d’água, falamos de viagens, de nós e dos nossos.

Na sexta cedinho, uma das minhas “irmãs de coração” que mora no reino de Tão Tão Distante (Montes Claros – MG) veio para um casamento aqui na Capitania, e ficou aqui em casa. Dormimos pouco, mas rimos muito. Conversamos sobre coisas sérias e relembramos vivências passadas. No almoço de sexta tive a alegria de sentar à mesa com minha irmã Lia e minha Cria nº 3, Rebeca Jane,  além de Marido. Mesmo correndo pra não perder a hora do trabalho, pude agradecer a Deus poder ter “minha família” comigo naquela refeição. Foi tão intenso, que nem tiramos foto. Não tem problema. Registro aqui, pra não esquecer!

No sábado, chegou pro casamento, minha sobrinha Camila, já “gente grande”, e com Marido Dela a tiracolo. E como foi gostoso, mesmo sendo super rápido: chegaram às 6h e partiram às 22h do sábado. Foi SÓ isso, mas eu agradeço. Agradeço por mesmo tendo sido tudo tão rápido, eu pude ter uma semana de alimento emocional!

E não por acaso, foi a semana de “ThanksGiving” na outra América. Não comprei absolutamente NADA na tal Black Friday, mas parei pra agradecer a Deus as coisas boas que tenho podido experimentar.  E consegui registrar aqui esses momentos bons, mesmo que somente em palavras, sem qualquer foto.  Smiley piscando

Um comentário:

Anônimo disse...

Anabel e suas correrias...
Um Porta dos Fundos pra relaxar.
https://www.youtube.com/watch?v=PIvXxGVTYyc
...
“A água [ da Praia do Cristo] não estava tão limpa, mas não liguei.”
Belinha, desde quando não foi assim?
Limpinha, só nos tempos de Gabriela.