4.10.15

Onze Semanas em Três Horas e meia.

Não vou aqui resenhar o livro do meu querido Amigo Ernani Lemos, porque ainda estou sob o impacto da leitura, que varou a madrugada de ontem.O momento agora é de falar de emoção. A resenha fica pra mais tarde, especialmente porque foi exigida pelo autor.

Há uns meses, ou melhor, em abril de 2013 ele anunciou que estava encerrando um ciclo no blog (www.madrugaemclaro.blogspot.com) sem muitas explicações. Adiantou muito pouco ter um monte de gente cobrando e pedindo que ele voltasse a escrever.Oficialmente, não voltou. Mas vício é vício, e ele passou a escrever “textões” no facebook… e depois transportá-los pro blog. Li todos e cada um… porque o feedly me avisa quando tem post novo, e devagar fui aceitando o tempo dele: um post por mês, relatos de viagens (onde eu viajava junto), crônicas do cotidiano Londrino e um e-mail ou outro, respondendo quando eu escrevia.

O caso é que ele deixou o blog em segundo plano porque estava escrevendo umlivro. O sacana não contou isso pra muita gente, e eu não fui incluída no rol dos que leram antes do livro ir pro prelo. (Jamais perdoarei!!!). Semana passada fui convidada a curtir a página “Onze Semanas” no Facebook, e só depois de olhar com mais atenção a foto da capa, foi que entendi que era o livro do meu amigo! Logo depois, um convite para o lançamento, dia 4 de novembro, na Livraria Cultura da Av. Paulista, onde eu não poderei estar por motivos óbvios (muito trabalho e pouca grana).

Mas não permiti que isso me deixasse triste (não estar lá pra ter meu exemplar autografado no lançamento). Corri pra perguntar se já estava à venda, e onde. Depois de uma “novela portuguesa” consegui comprar, na Editora Chiado, a versão eletrônica, na quinta-feira.

Comecei a ler imediatamente, mas precisei sair pra um compromisso que não consegui desmarcar… e só pude retomar a leitura ontem à noite, depois de ter chegado em casa perto das 23h. Não parei até terminar, o livro prende que nem visgo de jaca ou cola super bonder. Perguntar se gostei, só se for pergunta retórica. Precisei parar em alguns momentos pra secar as lágrimas da alma, mas retomava logo em seguida. Perto das duas da manhã, terminei. Ele já estava acordado, lá do outro lado do Atlântico, e me respondeu instantaneamente, querendo saber o que eu achei.

Respondi: “Acabei! E estou em choque. Preciso reler... E comento com calma amanhã, ou melhor, mais tarde. Obrigada por esse presente.”

Mas eu ainda não havia chegado aos “Agradecimentos”. E não é que…

2015-10-03 20.51.39
Preciso dizer que o coração quase sai pela boca, tamanha a emoção de me ver “lá”??? Agora que já me exibi, vou ler novamente pra fazer as tais “críticas” que ele pediu. Sei não… ;)

Copio aqui as mensagens que trocamos, hoje pela manhã:
Captura de tela inteira 04102015 005450.bmp Captura de tela inteira 04102015 005500.bmp

E é isso. Sobre o livro, antecipadamente digo: É denso, forte e intenso. Fala de relacionamentos, sentimentos, memórias… e de muitos outros temas que não posso falar, pra não fazer spoiler. Super recomendo. Especialmente para quem é mãe ou filha.

Disponível para compra no site da Chiado Editora: https://www.chiadoeditora.com/livraria/onze-semanas

2 comentários:

Mr. Lemos disse...

Querida! Só você pra me fazer voltar aos blogs... ;) Como comentei no fb, adorei ler essa saga do seu ponto de vista! Tenho a impressão de que as coisas aconteceram tão naturalmente... Às vezes esqueço que fui tomando uma decisão depois da outra até dar nisso. Obrigado, querida! Pelo carinho, pela leitura e pela propaganda. Não precisa me fazer nenhuma resenha profissional. Só quero saber da forma mais sincera o que vc achou. Ainda tô curioso. Beijão

Tucha disse...

Fiquei curiosa, quero ler...