22.3.16

Menos outro!

Menos um ítem na lista de desejos: ontem comecei as aulas de dança de salão. Poderia dizer que foi recomendação da #supernutri, que está me cobrando a atividade física, mas não é  só  isso.

Que a música é  essencial na minha vida, não é novidade pra ninguém. Mas sempre foi pra tocar, cantar ou ensinar. Nunca pra dançar. Cresci ouvindo (indiretamente) que dançar era pecado. E é claro que a frustração ficou la no fundinho do coração.

Na maturidade, quando entendi que dança e pecado não tem qualquer ligação, quando não tive mais que dar satisfação ou dever obediência a quem me privou desse prazer... comecei a fazer  pequenas incursões no mundo da dança. Noites dançantes na AABB com Marido, e arriscar um bolero no "dois pra lá , dois pra cá", um balançado mais explícito enquanto assistia um show... mas nada além disso.

A sensação era a de que minha alma é  a de uma bailarina, aprisionada num corpo que nunca dançou.

Ontem o encanto começou a se quebrar! Tomei coragem e fui (sozinha) para uma aula de dança de salão.  Parecia até que não era pra ir. Um carro (do vizinho mala) estacionado na frente da minha garagem não me deixou sair . Um engarrafamento monstro me fez fazer um percurso de 1km em 30 minutos. Mas não desisti. Cheguei atrasada, sentei num cantinho e fiquei olhando.

Marcação de samba. (SAMBA!!!) Um, dois, três ~tira o pé do chão~. Um, dois, três ~tira o pé do chão~.  Mas a professora não me viu e fiquei lá, uns eternos cinco minutos, só olhando. Pessoas de várias idades, tipos físicos diferentes,  descalças, de ténis ou de sapatilhas das que uso no pilates... quer dizer: cada um do jeito que quer. Já gostei!

Foi então que um senhor (pareceu assistente da professora ) veio  me tirar pra dançar  me perguntar o que eu estava fazendo sentada. Nem deu pra explicar,  ele ja foi me conduzindo pra o meio do salão e mostrando como fazer. Tá, me enrolei várias vezes, mas acertei mais do que errei. E, o melhor de tudo, me senti aceita nos olhares das pessoas com quem não troquei uma palavra. Todo mundo iniciante, professora simpática e paciente, e a certeza de que está é  a minha "atividade física ideal".

Quarta feira chego na hora.  E quarta feira é  forró!!!

2 comentários:

Eva Miranda disse...

Por favor, por favor, continue cronicando seu passo a passo na dança. Vai ser poético, vai ser consciente, vai ser bonito.

Aline Monteiro disse...

Que lindo, Bel!!!
Vida longa à dança!
(e que o seu exemplo me faça tirar a bunda da cadeira)
Bjo!