1.8.16

Segunda sem lei*

Não entendo quem execra a segunda-feira, como se ela tivesse culpa de ser o início de uma semana que não é aquela que você gostaria que fosse, seja lá pelo  motivo que seja.

No meu caso, especificamente no atual momento, segunda é  um dos melhores dias da semana. Compete bem com a quarta e a quinta, mas certamente ganha do  sábado e do domingo, coitados,  os quais estou execrando por motivos que eles nem imaginam! Shame on me!

Mas a segunda é  especial porque começa com o pilates. Pilates que antes era obrigação,  pelo bem do  joelho e da coluna, mas hoje passou a ser prazer e um tempo de cuidado de mim, ao melhor estilo eu me amo.

Depois, segunda é dia de terapia. Preciso dizer o quanto isso faz mudar o dia???

Mas além de outras tantas coisas boas (incríveis,  inesperadas e maravilhosas, até ) que podem acontecer na segunda, tem uma que faz o final da tarde ser aguardado com ansiedade.


Posso estar ficando monotemática, eu sei. Mas preciso registrar aqui o quanto me tem feito bem soltar o corpo na dança, que me foi apresentada desde a infância como algo dispensável,  pecaminoso e desprezível.  Algo que eu não fazia por obediência ao que me ensinaram que era certo e que eu nem sonhava em contestar.

Hoje, quando consciente de que dançar é algo precioso e que me faz um bem enorme, pensem os outros o que pensarem, digam o que quiserem, julguem-me como desejarem,  calço o sapato comprado especialmente para este momento sagrado, vivo dos melhores momentos de minha vida atual.


Solta, livre, liberada, ao melhor estilo "bela, recatada e do lar - SQN",  aproveito cada minuto do tempo que me é permitido, contrariando as regras antigas, para simplesmente ser feliz!!!



Tenho percebido que o agora é o tempo a ser vivido.  E se dançar é  o que redime meus dias das aflições diversas... Vou dançar,  SIM!!!

Superando limites, descobrindo parcerias prazerosas, me entregando de corpo e alma. E tentando manter na memória cada momento que me é permitido desfrutar.

E só pra finalizar com algo genérico... lembrar que :


Vem dançar,  galera!!!


* lembrando do século passado, sessão de filmes de faroeste na segunda-feira. 

3 comentários:

Renata disse...

Dancei até a adolescência e hoje, aos 37, vira e mexe me pego sonhando que estou de novo numa sala de dança, com sapatilha nos pés e muitos exercícios pra fazer na barra. Tenho muita vontade, mas ainda não consegui encontrar uma opção que fosse adequada pros meus horários. Que legal ler seu relato. Me fez lembrar da sensação que eu mesma tenho quando danço: liberdade, conforto, diversão. Dançar é mesmo muito bom.

Aline Monteiro disse...

Fico aqui pensando o que é que eu tô esperando pra começar a dançar também...
Ok, tem evento (lindo e sem a sua presença aqui em OP), tem que produzir artigo, análise, dissertação...
Mas minha hora vai chegar.
Bjo, minha linda, tô feliz demais te vendo dançar!

Tucha disse...

Menina eu não sei dançar, sou "descoordenada" demais. Mas dou a maior força aos dançarinos mesmo porque acho demais...
Já vi os resultados e você esta arrasando na pista