2.6.17

Escrevo porque preciso, me calo porque canso.

O título foi copiado descaradamente de um post da Tâmara Freire, mas o conteúdo é  diferente, eu agarantio.


Outro dia alguém me perguntou: "só escrever deixa você melhor?" E eu respondi:  escrevo pra não  pirar.

Falar é  complicado. Tem o tom. Tem a falta da tecla backspace. Tem o timing. Escrever é  complicado também. Mas de um jeito diferente. Claro que não é  todo mundo que consegue fazer qualquer um dos dois (muito menos os dois) bem. Pra mim, é  mais fácil escrever, obviamente penso que escrevo melhor do que falo.

Mas sabe uma coisa? Quando a gente fala, fica dependendo da reação do outro, fica na tensão esperando o que vem de lá. Quando escreve... dane-se a reação. Escrevo porque EU preciso. Se você quiser ler, eu deixo. Se não quiser, fiz minha parte.

Só que tem hora que a gente se sente "pregando no deserto", como João Batista. Jogando palavras ao vento, repetindo a mesma mensagem de várias formas e linguagens diferentes, mas, efeito, que é bom, cadê? Aí a gente cansa. Cansa e até o silêncio fala. 

Um comentário:

Aline Monteiro disse...

Que vontade de te dar um abraço!