24.7.17

Dos espaços ocupados

Ai, gente, eu nem sei colocar em palavras o que senti durante o último final de semana. A terceira turma do Curso Avançado, primeira em meu espaço próprio, sem limitações de horário, com pãezinhos de queijo e  chocolate quente, ar condicionado com controle nas nossas mãos, banheiro limpinho, trocentas tomadas espalhadas pela sala... Só quem já passou por restrições de "não pode comer na sala" ou "não pode mexer na temperatura do ar", ou banheiro imundo ou "não temos a chave do banheiro", ou "só tem uma tomada" é que vai entender minha alegria.

Sou grata não somente a Deus, mas a todos que foram usados por Ele para me abrigarem nas 17 turmas anteriores, não estou cuspindo no prato em que comi, mas... fazer o que eu quiser, no horário que eu quiser, fechar turma com 3 alunos... é tudo de bom!

Mas para entender o quanto isso significa, para além dos detalhes práticos, vou contar um segredo.

Eu estava travada com o studio/escritório/sala de aula. Apesar de desejar muito que ele desse certo, que acontecesse... não tinha fundos suficientes para finalizar a obra. Foi quando fui demitida e recebi FGTS, seguro desemprego... e fiquei aparentemente abonada.

Só que esse dinheiro tinha "destino certo": uma viagem para Austrália e Nov Zelândia, para encontrar minha cria #3 que está em Gold Coast para aprender inglês.  Quando vi que os planos da viagem precisavam ser desfeitos para montar o espaço de trabalho... a razão disse sim, mas o coração continuava sentindo que não.

Assim... usei o dinheiro para comprar móveis, ar condicionado, bla bla bla whiskas sachet... e fiquei travada em descer (o espaço é no térreo do nosso apartamento) pra trabalhar, mesmo tendo uma mesa, cadeira "de diretor", tudo propício para meu trabalho de seleção/edição de fotos, contatos com clientes e tal... Não consegui. Continuei no sofá da sala, com o notebook no colo ou no braço do sofá, lascando com a coluna, em vez de me sentar confortável e adequadamente.

Quando a oportunidade da primeira turma (18ª) surgiu, fui meio que impelida a ocupar esse espaço. E foi mágico! Ainda não consegui ir lá, sentar na cadeira de diretor, mas já consegui dar dois finais de semana de aulas, e comecei a gostar do ambiente. Mais do que gostar. Estou conseguindo amar meu cantinho. E amar o sentimento de  liberdade que ele me deu.




Início do segundo dia (esquecemos no primeiro)


Brinde no final, pra celebrar a nova conquista!!!
(Ambas as fotos com o timer da câmera)

 Minha gratidão àqueles que confiram em mim mais uma vez!

Um comentário:

Tucha disse...

Parabéns Bel, nada como a gente poder ir colhendo frutos do trabalho construído.