12.9.18

Textãozinho reflexivo sobre um dia atípico




Ontem passei o dia sem carro e isso me levou a reexperimentar meios de transporte que há muito não usava. 

No ponto de ônibus, encontrei uma amiga e a espera foi rápida, porque aproveitamos para nós atualizar uma da vida da outra. [Reflexão 1: aproveite o que há de bom em toda situação.]

No ônibus, vi uma senhora mais velha do que eu oferecer o lugar para uma idosa... e enquanto a idosa se aproximava vagarosamente, uma adolescente (insira aqui seu adjetivo, pois estou com vergonha de digitar do que eu chamaria aquele ser) simplesmente atravessou a velhinha e sentou. Ninguém disse nada. Eu estava relativamente longe, e se fosse pra falar, teria que ser gritando. [Reflexão 2: Sempre existirá uma pessoa miserável perto de você. E às vezes você não poderá fazer nada a respeito.]

Andei desnecessariamente um bom pedaço... porque confiei no que achava que sabia e não me certifiquei do endereço antes de saltar do ônibus. Poderia ter ficado com raiva (apenas), mas resolvi caminhar aproveitando para observar o que nunca vejo quando passo de carro. Foi quando fotografei essas flores aí, que são tão lindas quanto fedidas. [Reflexões 3 e 4: O caminho sempre vai me ensinar algo. Flores (e pessoas) podem ser terrivelmente fedidas apesar de bonitas. E isso tem mais de um sentido.]

Depois de ônibus, caminhada, mototáxi, mais ônibus, mais mototáxi e mais caminhada, o dia terminou e eu estava mais cansada do que imaginei... e demorei um bocado pra conseguir dormir. [Reflexão 5: mesmo sabendo que era demais, fui lá e continuei. Passei dos meus limites. O corpo cobrou - e sempre cobrará - a conta.]

Finalizando... apesar de tudo, ontem foi um dia pra ser lembrado. 

#umavidaso #autoconhecimento#autocuidado

Nenhum comentário: